TST abre concurso, mas esquece dos Administradores
08/06/201209:28:00
 

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) acaba de divulgar a abertura de concurso público para analista e técnico-judiciário. O certame visa preencher 37 oportunidades imediatas e formação de cadastro reserva para cargos de níveis médio e superior.

 

 

 

Das vagas oferecidas, uma será destinada para Analista Judiciário – Área Administrativa. Haverá, ainda, a formação de cadastro reserva. Os requisitos para concorrer a este cargo é ter diploma, devidamente registrado, de qualquer curso de graduação de nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

 

 

 

Porém, muitos Administradores discordam do edital, pois defendem que as atribuições do cargo são exclusivas da profissão e, inclusive, muitos já procuraram o Conselho Federal de Administração (CFA) para falar sobre o assunto.

 

 

 

Essa não é a primeira vez que um concurso público desprestigia o Administrador. As últimas seleções realizadas pelo Ministério Público da União (MPU), em 2010, e pelo Senado Federal, em 2012, ofereceram cargos para Analista Administrativo para candidatos com qualquer formação superior.

 

 

 

Nesses casos, o CFA tem tomado todas as atitudes cabíveis, inclusive judiciais, a fim de resguardar o cargo de Analista Administrativo para os Administradores graduados e com registro no CRA. Contudo, é importante ressaltar que os cargos e salários dos servidores desses órgãos são criados por lei e, para mudar o edital, é preciso modificar a referida legislação que cuida da carreira desses servidores.

Assessoria de imprensa CFA