ÔĽŅ SINDASUL - Sindicato dos Administradores de Mato Grosso do Sul

Não dê vexame em entrevista de emprego em inglês
06/07/201217:32:00
 

Em alguns setores e posi√ß√Ķes, falar ingl√™s deixou, h√° muito tempo, de ser um diferencial no curr√≠culo para se tornar um requisito m√≠nimo para desempenhar suas fun√ß√Ķes profissionais. N√£o por acaso, o idioma est√° se tornando figurinha carimbada em v√°rios processos de sele√ß√£o por a√≠ - para desespero de alguns candidatos. 

"N√£o importa seu n√≠vel, ingl√™s sempre d√° um frio na barriga", afirma Marcelo Cuellar, gerente da Michael Page Brasil. E, por isso, em uma entrevista de emprego, muita gente tende a engasgar mais do que o normal no segundo idioma. Mas como evitar esse tipo de vexame? (Principalmente se voc√™ nunca passou por uma situa√ß√£o destas na vida). Confira as dicas: 

Deixe as palmas para o headhunter

Erro fatal na hora de tocar no assunto flu√™ncia em ingl√™s? Superestimar seus dotes lingu√≠sticos. "Cabe ao recrutador dizer se seu n√≠vel √© avan√ßado ou intermedi√°rio", diz Cuellar. 

Dica: Por isso, em vez de rotular, de cara, o dom√≠nio que voc√™ tem do idioma, descreva a sua experi√™ncia com o ingl√™s. J√° morou fora? Como o uso desta l√≠ngua est√° presente na sua rotina? Feito isso, seja proativo. Se voc√™ tem condi√ß√Ķes, pe√ßa para conversar um pouco em ingl√™s com o recrutador - caso ele j√° n√£o tenha feito isto.

Cuidado extra com os tempos verbais

De acordo com o especialista, um dos erros mais comuns durante as entrevistas em ingl√™s √© o uso dos tempos verbais. "Se voc√™ confundi-los, o headhunter, principalmente se for estrangeiro, n√£o entender√° se voc√™ fez ou n√£o determinada atividade", explica. 

Dica: Antes da entrevista, pense na sua experi√™ncia profissional e em quest√Ķes relacionadas a sua carreira de acordo com os tempos verbais em ingl√™s. Treine isso.

Tradução ao pé da letra? Nem pensar


Na hora da empolga√ß√£o, h√° candidatos que traduzem ao p√© da letra express√Ķes idiom√°ticas em portugu√™s. Al√©m de n√£o fazer sentido, este h√°bito pode deixar o recrutador confuso - ou com vontade de rir no meio da entrevista. 

Dica: Se voc√™ n√£o sabe se existe uma express√£o idiom√°tica em ingl√™s equivalente, n√£o use. Antes, explique o que voc√™ quer dizer sem usar o termo. 

Voc√™ n√£o precisa ter um sotaque de Hollywood 

Nem de Bollywood, evidentemente. Mas n√£o √© necess√°rio se encher de cobran√ßas para falar ingl√™s como se voc√™ tivesse nascido em algum pa√≠s anglo-sax√£o - e nunca sa√≠do de l√°. √Č claro que qualquer recrutador ficar√° encantado se voc√™ articular o idioma de uma maneira exemplar. Mas se n√£o √© o caso, n√£o √© preciso ser t√£o neur√≥tico. 

"O importante √© ser compreendido. E se voc√™ j√° √© compreendido, se fa√ßa compreender", diz Cuellar. Evidentemente, um sotaque claro, com frases concatenadas entre si e um vocabul√°rio sofisticado impressionam, sim. Mas n√£o s√£o todas as carreiras e fun√ß√Ķes que exigem este n√≠vel de flu√™ncia, explica o especialista. 

Dica: Se o ingl√™s n√£o faz parte da sua rotina de trabalho, esforce-se para inclui-lo na sua vida. Dedique-se aos estudos deste idioma, pelo menos, uma vez por semana. Assista filmes sem legenda, leia livros, converse. Fa√ßa de tudo para chegar na entrevista com mais seguran√ßa e clareza de seus conhecimentos.


Fonte: vocesa.abril.com.br