Não dê vexame em entrevista de emprego em inglês
06/07/201217:32:00
 

Em alguns setores e posições, falar inglês deixou, há muito tempo, de ser um diferencial no currículo para se tornar um requisito mínimo para desempenhar suas funções profissionais. Não por acaso, o idioma está se tornando figurinha carimbada em vários processos de seleção por aí - para desespero de alguns candidatos. 

"Não importa seu nível, inglês sempre dá um frio na barriga", afirma Marcelo Cuellar, gerente da Michael Page Brasil. E, por isso, em uma entrevista de emprego, muita gente tende a engasgar mais do que o normal no segundo idioma. Mas como evitar esse tipo de vexame? (Principalmente se você nunca passou por uma situação destas na vida). Confira as dicas: 

Deixe as palmas para o headhunter

Erro fatal na hora de tocar no assunto fluência em inglês? Superestimar seus dotes linguísticos. "Cabe ao recrutador dizer se seu nível é avançado ou intermediário", diz Cuellar. 

Dica: Por isso, em vez de rotular, de cara, o domínio que você tem do idioma, descreva a sua experiência com o inglês. Já morou fora? Como o uso desta língua está presente na sua rotina? Feito isso, seja proativo. Se você tem condições, peça para conversar um pouco em inglês com o recrutador - caso ele já não tenha feito isto.

Cuidado extra com os tempos verbais

De acordo com o especialista, um dos erros mais comuns durante as entrevistas em inglês é o uso dos tempos verbais. "Se você confundi-los, o headhunter, principalmente se for estrangeiro, não entenderá se você fez ou não determinada atividade", explica. 

Dica: Antes da entrevista, pense na sua experiência profissional e em questões relacionadas a sua carreira de acordo com os tempos verbais em inglês. Treine isso.

Tradução ao pé da letra? Nem pensar


Na hora da empolgação, há candidatos que traduzem ao pé da letra expressões idiomáticas em português. Além de não fazer sentido, este hábito pode deixar o recrutador confuso - ou com vontade de rir no meio da entrevista. 

Dica: Se você não sabe se existe uma expressão idiomática em inglês equivalente, não use. Antes, explique o que você quer dizer sem usar o termo. 

Você não precisa ter um sotaque de Hollywood 

Nem de Bollywood, evidentemente. Mas não é necessário se encher de cobranças para falar inglês como se você tivesse nascido em algum país anglo-saxão - e nunca saído de lá. É claro que qualquer recrutador ficará encantado se você articular o idioma de uma maneira exemplar. Mas se não é o caso, não é preciso ser tão neurótico. 

"O importante é ser compreendido. E se você já é compreendido, se faça compreender", diz Cuellar. Evidentemente, um sotaque claro, com frases concatenadas entre si e um vocabulário sofisticado impressionam, sim. Mas não são todas as carreiras e funções que exigem este nível de fluência, explica o especialista. 

Dica: Se o inglês não faz parte da sua rotina de trabalho, esforce-se para inclui-lo na sua vida. Dedique-se aos estudos deste idioma, pelo menos, uma vez por semana. Assista filmes sem legenda, leia livros, converse. Faça de tudo para chegar na entrevista com mais segurança e clareza de seus conhecimentos.


Fonte: vocesa.abril.com.br