Confiança do consumidor melhora em julho, diz CNI
30/07/201218:00:00
 
BRASÍLIA - O dado mais positivo do Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), divulgado nesta segunda-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), sinalizou a melhora da situação do endividamento. O indicador passou de 105,3 pontos para 109,9 de junho para julho, o maior nível desde fevereiro de 2011 e que representa uma alta de 4,4% na comparação com o mês passado. 

"Esta é uma boa notícia em meio ao esforço do governo de querer aumentar o consumo. Quando o endividamento aumenta, esse tipo de política fica prejudicado", comentou o economista da CNI Marcelo Azevedo, em entrevista àAgência Estado. Ele salientou que este é o primeiro aumento do indicador, que permanecia praticamente estável há três meses.

O indicador é parte do Inec, que subiu 0,4% de junho para julho, passando no período de 112,6 pontos para 113. A avaliação da situação financeira também melhorou, de acordo com a pesquisa realizada, de 12 a 17 de julho, com 2.002 pessoas. O índice passou de 111 para 112,5 pontos, uma alta de 1,4%. Na mesma linha de otimismo, os consumidores mostraram-se mais animados com o mercado de trabalho. O índice de expectativa de desemprego aumentou 1,2% na comparação com junho, saindo de 124,6 para 126,1 pontos. "Com o aumento, o índice recuperou parte da expressiva queda vista em junho", comentou Azevedo.

Entre os itens que apresentaram piora da expectativa este mês, está a preocupação em relação à inflação, que recuou 1,6%, passando de 112,5 para 110,7 pontos. A CNI ressaltou em seu comunicado que, apesar da queda desse índice - a segunda seguida -, o otimismo com o comportamento dos preços está maior do que há um ano.

Mesmo mantendo uma perspectiva favorável para o emprego, os entrevistados revelaram menos otimismo em relação à evolução da renda, que caiu 1% em julho (112,6 pontos) ante junho (113,7 pontos).


Fonte: economia.estadao.com.br