Adm. Renata Rezende explica a relevância do IV Congresso de Administração Hospitalar para os profissionais de Mato Grosso do Sul
22/07/201313:50:00
 

No mês de setembro, dias 04 e 05, os administradores de Mato Grosso do Sul participam IV Congresso de Administração Hospitalar, que acontece em Campo Grande, Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo. A vice-presidente do Sindasul, adm.Renata Rezende, é a organizadora do evento e concedeu entrevista ao sindicato ressaltando a oportunidade que o Congresso oferece aos profissionais de Administração que se dedicam à área hospitalar.

O Sindasul é parceiro do evento desde a primeira edição. Qual a relevância desta parceria?
O Sindasul participa todos os anos e nos auxilia na divulgação do evento. A presidente Eliane Toniasso, sempre compromissada com a categoria, esteve ao nosso lado em todos os Congressos. Esse apoio é importante porque o Congresso é direcionado às mais diversas áreas, no entanto um dos principais focos é a Administração. Este ano, contamos com a parceria do Conselho Regional de Administração (CRA-MS) e Conselho Federal de Administração (CFA).

A demanda de Administrador (a) para o funcionamento eficaz de um hospital só aumenta, hoje, esse profissional é requisitado e valorizado no ambiente hospitalar, este é um segmento que se evidenciou no mercado. Por isso, é relevante a participação da categoria.

Como surgiu a iniciativa para o Congresso de Administração Hospitalar em Mato Grosso do Sul?

Inspiramo-nos na Feira Hospitalar, que ocorre anualmente em São Paulo. Este, é um evento internacional – voltado para a América Latina - que apresenta as novas tecnologias e oferece congressos, palestras, feiras e workshops entre os mais diversos gêneros e mais diversas áreas profissionais presentes no ambiente hospitalar. Sempre que participávamos notávamos a presença expressiva de profissionais de Campo Grande (MS). Reconhecendo esse interesse e objetivando oferecer a oportunidade aos profissionais do interior do Estado o Centro de Qualificação Profissional Procárdio Saúde estudou a possibilidade e em 2010 realizou o I Congresso de Administração Hospitalar.

Este já é o IV Congresso , sinal de que tornou-se tradicional. O que você pode destacar dos eventos anteriores?
Os eventos foram importantes para a área hospitalar, tornou-se representativo para o segmento de saúde do Estado. Além dos administradores, participaram médicos, enfermeiros, nutricionistas e demais profissões voltados à saúde, empresários, acadêmicos, enfim, todos envolvidos nesta área. Somando os três anos atingimos público de cerca de 1.100 pessoas. Em 2012 tivemos 3 salas simultâneas com palestras e reunimos integrantes de todos os hospitais do Estado.

E para 2013, qual é a expectativa?
Neste ano, vamos implementar com a I Feira de Negócios. Serão disponibilizados estandes onde os empresários ofertarão os seus produtos. Apresentaremos aos profissionais os mais modernos aparelhos que estarão com preços diferenciados e poderão ser adquiridos durante na própria feira.

Serão dois dias de intensa programação, com workshop, exposições, entre outros. Especialistas de renome nacional conduzirão os workshops. Entre os temas destaca-se a “Segurança do Paciente”. As exposições destacarão materiais de divulgação de empresas e patrocinadores, viabilizando parcerias. As palestras estarão nortadas pelo tema SAÚDE-Gestão Tecnologia. Toda essa programação, que pode ser conferida no site www.consaudems.com.br, foi elaborada com o objetivo de fomentar a participação dos profissionais do Estado. Neste ano temos a expectativa de 1000 participantes.

Você afimou, no começo da entrevista, que existe uma crescente demanda por profissionais especializados na área de Adminsitração Hospitalar, aqui no Estado existe formação direcionada â esta área?
Sim. Neste ano, por exemplo, o Hospital do Coração em parceria com o Hospital São Camilo (do Rio de Janeiro) iniciou uma turma de especialização em Administração hospitalar em Campo Grande. Inclusive, a presidente ElianeToniasso esteve na aula inaugural, mais uma vez prestando o apoio e valorizando a profissão e os empreendedores que trouxeram o curso.

Fonte: Sindasul - Por: Juliano Alves Miceli